A UPEC se propõe a ser uma voz firme e forte em defesa da ética na política e na vida nacional e em defesa da cidadania. Pretendemos levar a consciência de cidadania além dos limites do virtual, através de ações decisivas e responsáveis.


sábado, 23 de outubro de 2010

Médico que atendeu Serra no Rio espera retratação de Lula

'Aquilo não foi uma farsa, aquilo foi um atendimento médico', disse Jacob Klingerman
Gabriela Moreira, de O Estado de S.Paulo


RIO - O médico Jacob Kligerman, que atendeu o candidato tucano José Serra depois de o presidenciável ter sido atingido por um objeto na cabeça, em Campo Grande, no Rio, disse nesta sexta-feira, 22, que espera uma retratação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente afirmou que tudo não passou de uma farsa e insinuou que o médico teria participado da fraude.

Jacob, que é amigo pessoal de Serra, disse que embora já tenha acionado seu advogado, aguarda um pedido de desculpas de Lula. "Aquilo não foi uma farsa, aquilo foi um atendimento médico. Eu senti a minha dignidade ofendida, pois eu estava praticando um ato médico. Tudo aquilo que eu disse no dia do acidente ocorreu. Eu quero uma retratação, pois minha dignidade médica foi ferida. O presidente merece respeito e eu também. Sou membro da Academia Nacional de Medicina. Pertenço a várias entidades estrangeiras da minha especialidade, portanto, seria muito difícil eu me prestar a ser partícipe de uma farsa", contestou Kligerman, que é oncologista e especialista em cabeça e pescoço.

Ao condenar o que chamou de "factoide", Lula lembrou que Kligerman foi nomeado diretor do Instituto Nacional de Câncer (Inca) quando Serra foi ministro da Saúde. O médico se defendeu dizendo que foi diretor por merecimento. " O cargo não me foi dado politicamente, me foi dado por merecimento. Quando fui nomeado, eu era funcionário da instituição há 35 anos. ", afirmou o oncologista, que conhece o tucano há 40 anos. "Ele me procurou porque além de amigos, sou a referência médica dele na cidade. O fato de eu oncologista não me tira a experiência como médico em geral. Depois de examiná-lo, o encaminhei para outro hospital (Samaritano) justamente para fazer exames. Ele tinha de procurar os amigos. Iria procurar os inimigos?", questionou o médico, completando. "Outro que ele poderia procurar é o Paulo Niemeyer (referência na área neurológica), mas ele está fora do País".

Um comentário:

Recruta Zero disse...

Participem de nossa mais nova pesquisa de intenção de bolinhas de papel. A pergunta é simples e até quem perdeu o dedo no torno e já faz mais de 40 anos que não trabalha conseguirá participar. O que precisa ser urgentemente arremessado na cabeça de Luiz Inácio da Silva, na próxima passeata pró-Dilma? Os quesitos, republicanos, democráticos e proletários como a ditadura petista, são os seguintes:

►Um dossiê amassado
►Um aviãozinho Rafale
►Uma urna eletrônica
►Um processo de impeachment
►O protocolo da Vox Populi no TSE

Participem desse jogo democrático, antes que o Franklin Martins volte de sua viagem pela Europa (Oriental), de onde está angariando subsídios para amordaçar-nos e nos fazer de alvos para as bolinhas de papel, que nem ele e Dilma faziam nos tempos da luta armada.

http://comunismonuncamais.blogspot.com